quarta-feira, 28 de setembro de 2022


Agora como que num bailado de dedos, a sua mãozinha pequenina dança por entre os dedos da minha. Ficamos ali naquele namoro. Sabe a festinhas delicadas e cheias de amor. Quando adormece, quando acorda, quando mama... Quando calha em jeito. É lindo de se sentir🫶





Estes dias marcam a intensidade e ansiedade sobre o início desta jornada. Hoje assinalo um ano sobre a primeira vez que vi a minha bebé, a primeira foto e o comentário do médico "isto realmente a vida é fantástica", quando 28 dias antes me tinha dito para repensar prioridades e talvez "adiar" esta. Depois de 11 dias de crescente tristeza, tive vontade de bater, ao médico, ao mundo, a quem quer que respirasse perto de mim. Depois seguiram-se 11 dias de crescente esperança e incredulidade que se foram confirmando até este dia. Um ano sobre as voltas que a vida dá, a Elisa dá as primeiras voltas no tapete. Meu amor está a crescer tão depressa.





quinta-feira, 22 de setembro de 2022



Hoje faz um ano que o teste deu positivo. Esperei 11 dias, durante os quais cresceu uma secreta e tímida luz no meu coração, uma certa leveza mesmo por entre os pensamentos em turbilhão. Saia todos os dias para caminhar e desanuviar e limitar as perguntas a um "será?" No dia do equinócio de outono, das tantas elipses desta vida resolvi testar se, como a terra, a minha vida também entrava noutra rotação. Tanto que eu não sabia de tudo o que viria a sentir e a viver até hoje. Tanto das coisas mais maravilhosas deste novo eixo da minha vida, que é a minha bebé. 




sexta-feira, 16 de setembro de 2022

 




E sai um atchiim aos 4 meses lindos com esta bebé!! Tchim tchim 🥹

Com o 🐻 ursinho Chico sempre a tomar conta de nós ☺️

domingo, 11 de setembro de 2022

 


Depois de mais uma noite mal dormida, pois parece que a chamada regressão do sono dos 4 meses nos bateu à porta esta semana. De acordar uma vez por noite, acordaste 3 e sempre mais cedo...😵‍💫... Mas sorris e eu ☺️ derreto e estou tão cansada que 5 minutos depois já nem me lembro da noite. Com isto, eram 08:23 e estava eu na cozinha a bater palminhas porque viraste de lado para a direita depois de mais de quinze dias a fazê-lo para a esquerda. É tão bonito presenciar estas conquistas. Tudo no teu tempo meu amor❤️.

sexta-feira, 9 de setembro de 2022



Hoje à tarde foi assim. Fiquei ali entregue ao momento. Interrompi para registar e retomei a minha infinita gratidão ao universo por me permitir viver este amor e sentir que fui e sou extremamente abençoada em cada instante que passa. Obrigada pelo colo que me dás. Amo-te muito Elisa ❤️.

terça-feira, 16 de agosto de 2022







3 meses de ti, o sonho todas as horas da minha vida. Amo-te muito Elisa ❤️.

domingo, 7 de agosto de 2022



Primeira semana de Agosto é a semana mundial da amamentação. Por aqui a bebé está a leite materno em exclusivo desde o nascimento. Durante a gravidez fui consolidando a vontade de amamentar. Se não fossem as redes sociais e em particular as contas que eu estava a seguir diria que há anos que não via ninguém a amamentar. Fui ganhando consciência da importância do leite materno, fui normalizando que afinal há mães que se empenham em amamentar para além do período de exclusividade, completando em média mais 2/3 anos. Aprendi sobre as dificuldades e de como as ultrapassar.  Tomei conhecimento de quem pode ajudar. Recolhi informação suficiente que me consolidou a vontade de tentar ser uma dessas mães, em que a amamentação é um objectivo.  Paralelamente tive sempre em mente aquela ressalva, pensamento sombra, que pela minha idade poderia não resultar.  E se amamentar já se entranhou não deixei ainda de estranhar a magia e o foco que nos permite e exige. Às primeiras vezes são memórias embrulhadas com toda novidade que tudo era. Já em casa a descida do leite foi impactante física e emocionalmente. Ninguém tinha explicado bem aquele embate, aquela primeira madrugada solitária. Liguei em lágrimas para a saúde 24, recebi dicas preciosas num tom que me fez crer que não estava sozinha e com persistência foi se resolvendo. Simultaneamente a bebé, nova nesta vida, por instinto foi fazendo a sua parte. Às duas a fazer este caminho, temos sido uma boa equipa. Na véspera de cada pesagem a dúvida, à saída do centro de saúde o alívio por saber que está a resultar e a minha menina segue aumentado de peso e saudável. Continuo a sentir-me mais confortável a amamentar em casa, longe do olhar e dos palpites alheios. Ainda que compreenda o desconhecimento de cada um, é cansativo estar sempre a gerir comentários que duvidam e colocam em causa esta recente jornada que pretendo levar adiante, enquanto ambas o quisermos. Se não é para incentivar seria preferível não dizerem nada. Estando a funcionar e sendo afinal a forma mais ancestral de assegurar a vida e saúde dos bebés, em que momento deste facto é que nos convenceram que latas de leite roubadas aos bezerros são o ideal para os nossos bebés crescerem. 
Seguimos tranquilas muito mais quando estamos na nossa bolha de Amor em que a magia tem tempo e espaço para acontecer.

🍀