segunda-feira, 12 de setembro de 2016


Um caminho para Gondramaz que vale cada arranhão.
Não é o mesmo que dizer vale a pena arranhar-nos no caminho. Acontece. É o resultado de uma paisagem que distrai. Que atrai, que nem o atrito dos espinhos nos acordam, antes nos encaminham. Agora em casa, dão-me vontade de rir e voltar.
Podia jurar que alguém preparou o trilho para nos receber. Há mimo. A flora diversa dipersa-se em infinitas combinações, todas elas harmoniosas em sintonia com o olfato e o som da água no ribeiro que nos companha lá mais em baixo, de onde nos aproximamos e às vezes atravessamos. Um caminho que sabe a figos e a amoras e às memórias que me trazem.
E inspiro cumplicidade e paciência, dessa que a natureza que partilhamos espera de nós.














Gondramaz || fotos do g. 



2 comentários:

Cláudia M disse...

Que imagens tão lindas! E que local tão bonito! Adoro estes lugares onde se vê a natureza no seu estado mais puro ;)

Um beijinho

Ana Fernandes disse...

É um percurso lindo. Senti-me muito privilegiada por este contacto com a natureza. A beleza sucedia-se mais do que podia imaginar.
Bjinho