sábado, 25 de junho de 2016




Há uns meses deixei de cortar os cabelos brancos que me vão aparecendo. Havia nesta preocupação algo que não era meu e resolvi experimentar não me preocupar. Está a correr bem apesar nem sempre ser indiferente ao facto de serem indisciplinados e gostarem de dar nas vistas. Ocultava-os e agora acostumamo-nos todos a vê-los. Ajudam-me a convencer os outros dos trinta e sete anos que faço hoje. Dos que nunca me querem dar mas que já nada os tira de mim. Alivio-os eu na forma como me permito viver não preenchendo o arquétipo de uma senhora da minha idade, experimentando a minha realidade de uma forma livre desses preconceitos. Viver.
Neste dia sinto uma particular gratidão pelas coisas boas que acontecem, que me equilibram na minha perda. Celebro a vida, em mais um ano a abrir caminho por dentro para aprender mais sobre fora. Celebro o amor, a presença e amizade de quem me quer o bem.
Num ano em que troquei a minha idade pensando ser um ano mais velha, à sensação de que celebro duas vezes a mesma idade,  só posso somar mais um ano de ser feliz.

Praia do Farol || fotos do g.


2 comentários:

Cláudia M disse...

E é isto mesmo, sentirmo-nos bem com a idade que temos. Muitos parabéns Ana, apesar do (enorme) atraso. :)


Um beijinho grande ♥

Ana Fernandes disse...

Obrigada Cláudia!*