domingo, 17 de abril de 2016



"Kers vr andr d bseclet po clej?"  
Eu queria mas tb queria continuar a dormir. Tinha acabado de virar a cabeça para o outro lado.  Aquele lado onde encontramos mais sono. Levantei-me, vesti-me e fui ter com o meu pai onde já me esperava com a mesa posta para o pequeno almoço. Depois daquele reforço energético há mais razões para nos esforçarmos. O percurso são voltas repetidas num circuito fechado. A monotonia das voltas é preenchida com a tranquilidade do espaço, a possibilidade de pedalarmos lado a lado e conversarmos usufruindo deste momento de lazer em que nos revemos nas primeiras vezes que o fizemos, (há pouco menos de 10 anos). Da primeira vez que demos a volta pela ruralidade eu segui naquela que é agora a bicicleta do meu pai e ele na pasteleira que herdou do pai. A pasteleira do meu avô Manel é gira mas muito exigente de força nas subidas. O gosto por andar de bicicleta cresceu o suficiente para ultrapassar alguns receios e seguir sozinha quando me apetece. vou sempre com muita vontade e com também com muita cautela que a destreza não cresceu tanto como a satisfação que me dá. Mas esta manhã foi tranquila sobretudo nesta partilha de um tempo que vejo como privilegiado entre pai e filha.

grata


Sem comentários: